sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Desejos de Natal: Diversas Autoras



Ficha do Livro:

Título: Desejos de Natal
Título Original: Santa baby
Autoras: Jennifer Cruise, Lori Foster e Carly Phillips
Editora: Nova Cultural
Ano: 2006/2008
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: Trudy e Nolan
                         Maggie e Eric
                         Antonia e Max


Sinopse:
Beijos ardentes...
Desejos secretos
Presentes especiais...
Um presente especial -- Jennifer Crusie
Trudy consegue encontrar o último boneco que seu sobrinho tanto quer para o Natal, jogado atrás de uma prateleira em uma loja de brinquedos, apenas para se ver envolvida num jogo de espionagem... e nos braços de um sensual agente secreto...
Revelações de Natal -- Lori Foster
Colegas de trabalho e secretamente apaixonados um pelo outro, Maggie e Eric têm de planejar juntos uma confraternização de Natal, e acabam descobrindo outro tipo de confraternização...
Sob a Magia do Natal -- Carly Phillips
A magia do Natal começa quando uma sensata advogada, decidida a seduzir seu chefe, beija por engano o irmão gêmeo e lhe dá um beijo que o deixa ansiando por mais...

Uma resenha de Natal atrasadinha... Gostei muito deste livro. Normalmente eu não leio coletâneas, ainda mais da Nova Cultural, porque a probabilidade do livro estar estraçalhado não é pequena, mas vi a resenha dele que a Tonks do Romances in Pink fez, e quando eu vi ele no sebo, eu tive que comprar. Ainda bem que eu fiz isso.

A primeira história, Um Presente Especial, foi a mais chata. Achei a história boba demais, e o romance fraco. Trudy está à caça do último boneco do Major MacGuffin que deve existir na cidade em plena véspera de Natal para poder dar para seu sobrinho para que ele continue acreditando na magia do Natal. Nesse meio tempo ela se envolve numa trama de espionagem mundial, com um espião que ela conhecia como professor. Ela faz de tudo para manter o boneco com ela, mesmo quando sua vida está em perigo. Achei muito boba a história, e o romance fraco. E pensar que na edição original em inglês essa era a principal história, com as outras duas como bônus... Vai ver no original ela era mais completa e desenvolvida...

Já a segunda história, Revelações de Natal, foi muito legal. Primeiro que ela é ohmeudeuscomoestáquente tipo de hot. Não lembro de ter lido nenhum livrinho de banca tão quente, esse mais parece que foi uma edição da Ellora’s do que um Sabrina. Nessa história conhecemos Maggie e Eric. Ela é a dona da empresa, que recém assumiu o posto de diretora com a morte do pai. Eric é um dos diretores principais, e todos supunham que ele iria assumir a direção geral. Eric sempre foi atraído pela filha do chefe. Maggie sempre teve uma monstruosa atração por Eric. Mas tem um porém, além de ela ser a chefe, ela é quase 10 anos mais nova que Eric. Eu amei essa história. Achei super divertida, além de hot demais. Parece que não tem um momento sequer que não seja hot, mesmo no meio do drama, do romance e do humor.

Sob a Magia do Natal nos traz Antonia, uma advogada certinha demais, que sempre batalhou demais no campo profissional e deixou o lado emocional de lado por muito tempo. Então ela se promete que até o fim do ano terá uma noite especial com seu “chefe”, porque ela não quer relacionamentos sérios exatamente como ela, e depois ela já está indo para uma outra filial da firma. Mas o que acontece é que na noite de Natal, ela acaba beijando o irmão errado embaixo do visgo (para quem não sabe, no hemisfério norte eles têm uma tradição de que se um casal parar debaixo de um ramo de visgo deve se beijar – e o visgo é uma decoração tradicional do natal). Mas será que foi realmente o irmão errado? Adorei demais. Essa também é hot, mas não tanto quanto a outra, mas o romance dessa história é bem fofo junto com as cenas super hot. Destaque para o jogo de bilhar.

No geral, adorei este livro. O clima natalino é fantástico, eu podia praticamente enxergar e sentir o clima, a neve... Aiaiaia... porque Papai Noel não me trouxe um Eric ou um Max????? Será que eu fui uma menina muito má?


Beijos!
E aproveitou para desejar a todos um ótimo Ano Novo!!! Com muito romance e coisas boas, e que se tudo correr bem será melhor que 2010!!!!


Segunda resenha escrita para o Desafio de Férias, promovido pela Pam do Garota It. Novamente deixo tudo para a última hora. Vamos ver se sou um pouco mais responsável mês que vêm.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Maratona de Banca - Dezembro (Sedução)


Oh my... quase não cumpro o prazo. E o pior: li esse livro no começo do mês, só faltava sentar e escrever a resenha. Well, well, well... o que dizer, mais uma vez escolhi para a maratona uma paixão minha: cowboys!!! Esse livro, quando eu vi ele no sebo no começo do ano, eu quase não o escolhi para a maratona porque eu queria já ler ele naquela hora mesmo. O que eu fiz? Escondi ele até dezembro. Segue resenha do livro....

MEIGA SEDUÇÃO – SYLVIE KAYE 



Ficha do Livro:

Título: Meiga Sedução
Título Original: Never Dare a Cowboy
Autora: Syvie Kaye
Editora: Nova Cultural
Ano: 1998/2006
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: JT e Amanda

Sinopse:
Quando os opostos se atraem... 
JT Cutter lamenta o dia em que decidiu alugar alguns dos chalés de sua fazenda para hóspedes... Principalmente para alguém como Amanda Martin, uma jovem linda, mas impossível de conviver. Além de deixar claro que não gostava de JT e de seu querido cavalo de estimação, ela era de um atrevimento inacreditável! Ah, como JT gostaria de vê-la jogar suas delicadas e femininas malas naquela caminhonete cor-de-rosa e desaparecer para sempre numa nuvem de poeira...
Mas o desejo de JT estava longe de se realizar, porque Amanda não arredaria pé dali tão cedo! Aquele caubói podia ser teimoso demais para perceber que ela gostava dele, sim... mas Amanda não desistiria enquanto não o fizesse enxergar o óbvio. Mais que isso... Na verdade, ela tinha um plano infalível para fazer aquele homem implacável, porém charmoso e irresistível, apaixonar-se perdidamente por ela!



Amanda está fugindo de um escândalo na cidade onde mora e resolve alugar uma cabana em uma fazenda no Colorado por um mês. Ficar longe de tudo e todos e relaxar. O que ela não esperava era que o dono da fazendo era o cowboy mais hotgostosotudodebom que ela já tinha visto.


Amanda ergueu o olhar e deparou-se com pernas musculosas envoltas numa calça jeans justa, com um cinto prateado em cuja fivela havia as iniciais JT. Levantou um pouco mais os olhos e avistou uma camisa jeans aberta no colarinho, revelando pêlos escuros e uma pele bronzeada. Amanda teve de inclinar o pescoço para trás a fim de ver o rosto sombreado sob um chapéu de caubói. (página 6)
Essa é a primeira vez que ela o vê. Nós nem vimos seu rosto ainda, e já estamos babando, não é?

Então, o que acontece é que JT estava com problemas financeiros na fazenda, e resolveu alugar uma cabana, mas quando ela chega, ele já tinha resolvido problema e tinha se arrependido de alugar sua fazenda, mas JT é um homem de palavra e nunca voltaria atrás. O que ele faz? Decide ignorá-la e continuar a vida como se ela não estivesse ali.

Mas não é tão fácil assim. A atração cresce numa medida desenfreada.

Mas JT, que além de ser hotgostosotudodebom, não quer saber de romances passageiros com turistas que irão embora no fim do mês. Ele já teve uma decepção e não quer repetir a dose. Por isso ele tenta evitar ela a todo custo. O que é um pouco difícil com o amigo casamenteiro que ele tem e vive empurrando ela para cima dele. Destaque para a cena do hotel quando ela está bêbada *-*

Amanda, apesar de ter não uma quedinha, mas sim um penhasco por JT, evita um contato maior por diversos motivos. 1. Ele é ambivalente, uma hora super simpático, no momento seguinte praticamente a ignora (não se preocupem me lovelies será explicado porque). 2. Tem uma mulher lá, e Amanda não sabe exatamente que papel essa mulher ocupa na vida de JT.

As cenas são hilárias. Super divertidas. O livro é hot. Com cenas maravilhosas, que além de quente são românicas... awww... os personagens são figuras a parte. Você realmente torce para eles se acertarem. Eu quase fiquei com raiva dela e dele em uma hora, quando pensei que todos os clichês desses livros se repetiriam, onde ela vê algo que não gosta, e nem dá chance para o mocinho explicar. Mas resolvido rapidamente também.

E finalmente, o plano do JT para convencer ela de que ela ama ele? Muito divertido, apesar de que nota-se que foi um homem que pensou naquilo... Enfim, adorei minha escolha!!! Recomendo esse livro para quem quer ler algo leve, divertido, fofo e com cenas hot.

Piratas! - Celia Rees

“Tenho uma doença que está além do alcance da medicina; mesmo meu bom amigo Graham não tem cura para ela. Assim que eu chegar em terra, vou querer partir de novo. Meu lar é o navio. Minha pátria é o mar.”

Página 80



Ficha do Livro:

Título: Piratas!: as verdadeiras e memoráveis aventuras de Minerva Sharpe e Nancy Kington, mulheres piratas
Título Original: Pirates!: the true and remarkable adventures of Minerva Sharpe and Nancy Kingston, female pirates
Autora: Celia Rees
Editora: Cia. Das Letras
Ano: 2003/2007
Tipo: livraria
Linha do Tempo: Histórico
Protagonistas: Nancy e Minerva

Sinopse:

Ambientado no início do século XVIII, a protagonista é a jovem inglesa Nancy, herdeira de uma fazenda de produção de açúcar na Jamaica. Depois da morte do pai, Nancy, que vive em Bristol, é obrigada pelos irmãos a viver na fazenda e lá se torna amiga de uma escrava negra de sua idade, Minerva, a quem salva de ser estuprada pelo cruel capataz da fazenda. Obrigadas a fugir, as duas acabam se integrando à tripulação de um navio pirata, onde passam a viver como "marujas".

A jornada de Nancy e Minerva na pirataria as leva das Antilhas aos Estados Unidos e à África, numa seqüência emocionante de aventuras que incluem saques a navios mercantes, confrontos entre navios-piratas e enfrentamentos com a Marinha inglesa. Todos os aspectos da vida dos piratas são apresentados com cores vivas, e ao lado de Nancy e Minerva o leitor participa de um duelo, sofre os horrores de uma cerimônia de iniciação de novatos e naufraga em alto-mar.

Em meio a tudo isso, Nancy vive um dilema, dividida entre a lealdade à amiga - que a mantém na vida de pirata - e o amor por um jovem oficial da Marinha inglesa, ex-companheiro de infância a quem Nancy devota um amor verdadeiro e que representa valores completamente opostos aos da pirataria. 

Nancy é uma menina inglesa no século XVIII, órfã de mãe. E quando o pai morre é mandada para a fazenda da família na Jamaica. Lá ela faz amizade com Minerva, que tem sua idade mas é uma escrava. Seus irmãos querem casá-la com o brasileiro Bartholomeu, e no mesmo dia que descobre isso, para salvar sua amiga Minerva, ela mata o capataz da fazenda.
Só resta uma coisa para elas fazerem: fugir o mais depressa possível para o mais longe possível.

Com a ajuda de outros escravos da fazenda, Nancy e Minerva chegam num acampamento de escravos fugidos, e são “adotadas” por eles. Mas o perigo ainda estava perto, então surge uma oportunidade única, um navio pirata está fazendo negócios com o grupo de ex-escravos, e as duas garotas mais do que depressa se candidatam a se tornar piratas.

E eis que começa a aventura de duas mulheres piratas.

O livro é muito interessante, contado inteiramente do ponto de vista da Nancy, por vezes sabemos muito pouco do que está acontecendo. Mas a descrição é super detalhada, e a autora perece ter realmente feito uma pesquisa intensiva sobre pirataria.
Achei muito linda a amizade da Nancy com a Minerva. As duas vieram de realidades super diferentes, Nancy uma menina rica da Inglaterra, e Minerva uma pobre escrava que aprendeu que não deve falar de modo algum e que deve adivinhar o que “seus senhores” desejam. E elas se tornam grandes amigas:


“Eu escuto o que você diz, mas não faz nenhuma diferença. Quando você vai? Eu também vou.” Página 149
Uma coisa que achei muito chato foi o papel do romance. Estava esperando mais. Já no começo do livro conhecemos William, que era então o melhor amigo da Nancy. Quando ele aparece novamente, já mais crescido, assim como ela, os dois começam um romance – se é que pode ser chamado assim. Mas então Nancy é mandada para a Jamaica e eles perdem o contato. E ela fica o livro inteiro pensando no William, mas romance que é bom? Nada. E poderia ter sido trabalhado de uma forma tão interessante, por ela ser uma pirata e ele um oficial da Marinha.
O vilão oficial da história é um brasileiro. Algo muito diferente do que eu esperava. É muito raro ler em livros estrangeiros algum personagem brasileiro, e neste o vilão é brasileiro, e fala português, é rico, fazendeiro, e além de ter fazenda na Jamaica, possui uma enorme propriedade em Manaus. Dá para acreditar? Ela nem pegou cidades mais óbvias ou conhecidas como Rio de Janeiro ou Salvador (para época).
Enfim ele é muito mau. Mau mesmo. E ele faz de tudo para ter ela.
Então a história retrata mais a fuga dela desse Bartholomeu, do que um romance com William.
Mas é mais do que isso, mostra o crescimento destes personagens, fala de aventura, coisas novas e amizades, principalmente amizades.
“Aventura e descoberta. Essa era a vida para mim. Não seria esplêndido? Robert não concordava? Ele sacudia a cabeça, e seus olhos tristes e escuros assumiam uma expressão de pena e pesar: uma vida dessas não era para mim. Eu era menina. De qualquer forma, piratas eram homens ateus e estavam todos destinados a ir para o inferno. Era melhor eu ler o Progresso do peregrino. Eu continuava a ler numa atitude desafiadora, levantando meu livro para que ele não pudesse ver meu rosto. Estava vermelha e ameaçava chorar. Até então eu não tinha percebido que ser uma menina seria uma desvantagem tão grave.” Página 22
Enfim, a narração é ótima. O livro é muito bom. Mas eu esperava mais. Teve horas que minha paciência se esgotava, onde parecia mais descrição do navio ou de um ataque do que a história se desenrolando. Ela usou muito tempo para coisas fúteis, e faltou tempo para concluir alguns pontos de melhor forma. O fim é decepcionante, como se ela estivesse deixando uma brecha para fazer uma continuação.

Mas acho que vale a pena ler o livro, se você gosta de personagens femininas fortes, piratas e aventura.

E assim termino com uma citação que achei maravilhosa, da querida Phillys, na página 181:
“Não tema o amanhã antes que hoje tenha terminado”.




Essa resenha foi feita para o Desafio de Férias, promovido pelo blog da Garota It. Já li outros dois, que só estão esperando que eu escreva a resenha.







segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Desafio de Férias!




Amo desafios. É sério. Amo livros. Alguma dúvida? Adorei então a idéia da Pam do Blog Garota It. Um Desafio de Férias. A meta é ler e resenhar no mínimo 2 livros por mês, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.




Euzinha estou com pilhas e mais pilhas de livros para ler, e não estava conseguindo dar conta por causa do trabalho e da faculdade. Então decidi participar.



Os livros que eu escolhi, e sem ordem certa para ler são:





Aí eu tenho 8 livros, espero ler mais do que esses oito, mas não vou me comprometer, além do mais, nestes não estão inclusos os livros da Maratona de Banca, que também vão até fevereiro.


Agora quero ver me policiar e lê-los. Porque às vezes meu outro vício me afasta dos livros... my guilty pleasure... fanfiction....




Até breve, na próxima resenha!



Editado (20/02):

Só 8 livros foram muito pouco... Mais alguns livros foram acrescentados a minha lista...

domingo, 5 de dezembro de 2010

Um Amor de Cowboy - Rebecca Winters





Ficha do Livro:

Título: Um Amor de Cowboy
Título Original: Kit and the Cowboy
Autora: Rebecca Winters
Editora: Nova Cultural
Ano: 1997
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: Kit e Jarod

Sinopse:

Quem poderia imaginar que Kit teria seu proprio anjo da guarda ... e que ele usaria botas, chapeu de cowboy e esporas?

O fazendeiro Jarod Banning salvou a vida de Kit, oferecendo a ela um lugar para esconder-se!
Durante semanas, alguém a atormentava com bilhetes anônimos e ameaçadores. A policia não tinha pistas e por isso Kit decidiu desaparecer.
Foi assim que conheceu Jarod Banning. Jarod podia ser medico em tempo integral e fazendeiro nas horas de lazer, mas sem duvida era um homem por inteiro!
Kit o conhecia havia menos de 24hs e já o considerava a única pessoa digna de sua confiança.
Nos braços de Jarod, sentia-se segura, porem agora enfrentava um diferente tipo de perigo: apaixonar-se por um herói que estava fora de seu alcance.



 Não gostei muito da história. Sabe quando a gente começa a ler esperando uma coisa, e no fim acaba sendo outra totalmente diferente? E para pior? Pois é, foi essa a sensação que tive.
Estava esperando um romance com cowboy. Romance nem aparece no livro, e cowboy? Jarod tem uma fazenda, mas isso não faz dele um cowboy, pois na realidade ele é médico em tempo integral, e nem usa chapéu de cowboy. Que sem graça....
Na história Kit, que estava fugindo de um louco que a está perseguindo, mas ela nem sabe quem é, acaba machucada e no consultório do doutor. Ele ajuda ela, e descobre que ela é a pessoa desaparecida que está nas notícias, então ele resolve dar uma de bom samaritano e ajudá-la, ou seja, contrata ela como sua secretária (vale saber que ela é uma engenheira química) e pede ajuda a um amigo investigador para dar uma olhada no caso.

E essa é a história. Nós vemos Kit meio que sonhando acordada com o Jarod, e dizendo para si mesma que ele nunca vai querer nada com ela, ainda mais quando a viúva do irmão fica dando em cima dele. E é isso.
Romance? Palavras bonitas? Cenas mais quentes? Beijos?
Não existe. Parece mais uma tentativa de mistério (com quem está perseguindo Kit) do que um romance. Não gostei. Super decepcionante.


Blogger Templates

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Maratona de Banca - Novembro (Cowboy)



Cowboys... aiaiai... Eu adoro esse tema, como já tinha dito na última resenha. Eu não consigo entender, mas esses cowboys de papel me fazem suspirar... então, não é à toa que estava meia ressabiada com o livro que eu escolhi. Afinal, sempre que vamos com maiores expectativas, acabamos decepcionadas. Esse era o meu medo ao ler...

MEU QUERIDO COWBOY – SUSAN FOX


Meu Querido Cowboy (The cowboy wants a wife!) - Susan Fox
Protagonistas: Melissa e John Dalton
Nova Cultural 1996
Sinopse:

Naquelas férias, ela descobriu um amor para toda a vida!
Eles não têm nada em comum... mas são perfeitos um para o outro!
Ela tem um Porsche, ele dirige um jipe... Ela é uma socialite e mora em Hollywood, ele é um rancheiro rude que despreza o glamour e preferira morrer a usar um smoking!
Há um abismo entre Melissa e John Dalton Hayes. É compreensível, portanto, que ele não veja com bons olhos a perspectiva de hospedar Melissa em sua.casa. Mas, como os opostos se atraem, cada vez que começam uma discussão, eles terminam se beijando!


Minha primeira reação ao terminar o livro: aww, que fofo. (*.*)

Mas vamos por partes, como diria nosso amigo Jack (o estripador).
Esqueça tudo o que leu na sinopse. O livro não é assim. O título? Na tradução ficou legal, mas o original também não tem nada haver.
Mas com certeza esse livro não me decepcionou.

John Dalton (J.D.) é um cowboy um tanto rude, que teve uma baita decepção amorosa com uma garçonete que queria ser estrela de cinema. Quando se separaram ela ficou com um terço do rancho dele, o rancho que estava na família há gerações. Ou seja, ela está mais do que ressabiado com um rostinho bonito que vem de Hollywood. E ele certamente não está querendo uma esposa.
Melissa é uma socialite. Mas isso com certeza não a define com justiça. Ela é a filha adotada de um casal de artistas famosos, mas que realmente nunca deram muita bola para ela, nem atenção, nem amor, nem porcaria nenhuma. Ela estava ali para mostrar que os artistas eram humanos e tinham adotado uma menininha pobre (o que me faz questionar vários desses artistas adotando crianças pobres...). Ou seja, apesar de linda e rica, Melissa é um tanto insegura.

Ela, então, por motivos que logo ficam claros no livro, mas que não vou contar para não perder a graça, compra aquele terço do rancho e resolve se mudar para lá. É óbvio que John Dalton não vê isso com bons olhos, mas sabe que a riquinha da cidade, a estrela não vai agüentar muito tempo do trabalho duro de um rancho, e ele com certeza não vai facilitar a vida dela. Nesse momento, é de se pensar, que cara mais irritante, ainda mais quando ele pensa que quando resolver se casar novamente, quer que a única ambição da futura esposa seja criar os filhos deles.
Blergh! Que machista!!!!
Mas à medida que vamos o conhecendo, vemos que ele faz essa fachada toda, mas na realidade é um manteiga derretido, com um forte senso do certo e do errado. Eles se tornam amigos, até mesmo mais amigos do que o que eu li para a maratona passada. Como eu disse, ele é fofo. Espere só até a cena das picadas de abelha. *-*
No quarto, J.D. a colocou no chão e pediu que vestisse um vestido folgado enquanto ele telefonava e pedia que o médico ficasse preparado para recebê-la.
Melissa sorriu.
- Sou tão irresistível assim que o médico tenha necessidade de se preparar para me ver?
j.D. olhou para ela antes de sair do quarto, beijou-a rapidamente na boca e lhe falou de um jeito de tirar o fôlego.
- Ninguém me preparou, mas estou descobrindo que o elemento surpresa faz parte do prazer.
Melissa também não é nenhuma estrelinha. Muito pelo contrário. Ela adora a vida no rancho e trabalha junto com os homens, cuidando do gado e outros afazeres. Como se você a vida que tivesse levado desde sempre.

Tem alguns pontos do livro que eu fico meio assim. Não só desse livro, porque essas coisas acontecem em outros, mas me fazem pensar.
A guria tem 23 anos, é rica e pode fazer o que quiser. Ela compra parte de um rancho, que só tem uma casa, e resolve ir morar lá, na mesma casa que o outro proprietário mesmo sem conhecê-lo. Hello-o!! Isso é perigoso! Crianças, meninas! Não façam isso em casa!

E como assim, do nada, ela amava ele?
Não sei, não vou julgar, porque é capaz de o livro de sido editado pelas mãos cruéis da Nova Cultural, então posso ter perdido diálogos que mostram isso. Mas no desenrolar, fica claro porque eles estão apaixonados, como isso foi acontecendo. Como eles vão se entendendo.
Mesmo o livro não sendo como a sinopse, que parece que Melissa é uma patricinha que resolve ir para o campo tentar mudar a vida de J.D. de pernas para o ar, é muito legal.

Muito legal também é o motivo que a levou a comprar aquela parte do rancho, e como esse “mistério” que não é mistério é resolvido.
Não tem cenas hot. Mas como o livro é uma graça, ele não faz tanta falta, só um pouquinho.
É muito engraçado como ele a chama de Hollywood, e até tenta fazer pouco caso dela mas não consegue. E como ela nota isso, e fica flertando com ele só para provocá-lo. 

Enfim, gostei muito do livro...

E já tenho outros livrinhos de cowboy para ler na minha pilha...

P.S.: Pois é... nem Jasper e nem Sawyer me decepcionaram... Estou feliz da vida!

Capa Original: 
* não gostei muito...

Blogger Templates

domingo, 31 de outubro de 2010

Maratona de Banca - Outubro (Amigos que se Apaixonam)



VAMOS FAZER DE CONTA... – GAIL MARTIN





Ficha do Livro:


Título: Vamos Fazer de Conta...
Título Original: Let’s Pretend
Autora: Gail Martin
Editora: Nova Cultural
Ano: 2002
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: Jessamy Cosette e Derek Randolph


Sinopse:

Era uma vez um rapaz e uma garota...
Nos tempos de colégio, Derek Randolph fora a assombração da vida de Jessamy Cosette. Agora ele se transforma num homem extremamente charmoso e sexy, dono de um sorriso irresistível. E por isso, não foi de admirar que Jess concordasse em fingir ser namorada dele durante algumas semanas para ajudá-lo a conseguir uma promoção.
Mas ela não demorou a perceber que aquela brincadeira estava ficando séria demais e começou a torcer para que Derek realmente tivesse mudado...
Derek não conseguia acreditar que a garota magricela que ele havia atormentado na época do colégio agora fosse uma linda mulher. Ele queria que Jess soubesse como se sentia... Será que aqueles dois inimigos do passado poderiam se tornar mais do que simples amigos? Afinal, Derek estava disposto a provar que tudo poderia ser bem melhor se eles parassem de fazer de conta...





Mais uma decepção na Maratona...
Como assim amigos??? Bem, não é bem isso que parece. Os dois eram inimigos nos tempos da escola. Talvez inimigos seja um pouco forte, mas Derek era o irmão mais novo super chato da melhor amiga de Jess. E eles não se suportavam.
Quando Jess volta para sua cidade natal depois de muito tempo para uma festa da escola e se hospeda na casa de sua amiga, ela não esperava que Derek também morasse ali, e que tivesse se tornado um gato.
Pois é, ele é lindo.
Mas é basicamente isso. Sem grandes paixões ou cenas...
E tão mal explicado. Ela, do nada, está apaixonada por ele, e não consegue imaginar como será voltar para a cidade onde mora. Mas mesmo estando apaixonada por ele, Jess não confia em Derek por ele ter sido aquela peste quando era mais novo.
A história em si não seria ruim. Mas os personagens não conquistam. Eu não consegui torcer por eles. Os dois eram fracos, sem saber o que queriam, ou preocupados com o que os outros pensariam deles, etc.
Decepção total. Ainda mais porque o tema de amigos que se apaixonam para mim é maravilhoso! E esse livro nem retrata isso. Eles faziam da vida um do outro um inferno quando crianças/adolescentes, quando se reencontram os dois não se tornam amigos. São conhecidos que tem uma grande atração pelo outro, e que resolvem se ajudar. Nada de grandes amizades.

Eu espero que cowboy melhore o mês... Eu AMO cowboys... culpem o Sawyer e o Jasper... 


Blogger Templates

domingo, 26 de setembro de 2010

Maratona de Banca - Setembro (Autor Brasileiro)

AMORES PERIGOSOS - LORELEY MCKENZIE




Ficha do Livro:

Título: Amores Perigosos
Título Original: Daring to Love
Autor: Loreley McKenzie
Editora: Mythos Books
Ano: 2005
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: Audrey e Pietro, e Lizzie e Luiz





Sinopse:
Criada nos Estados Unidos, Audrey Fiorentino voltou a Roma disposta a superar a tragédia e o escândalo que destruíram sua família anos atrás. Quando o telefone de sua elegante loja tocou e um estranho pediu para vê-la, Audrey jamais poderia imaginar que cairia num terrível jogo de crime e sedução, cujo preço seria sua vida e o amor de Pietro, o homem mais lindo e sedutor que já conhecera.

O perigo a rondava no distante México, na forma da misteriosa assassina a quem todos chamavam de " La Loba ". Audrey precisaria de toda sua força para vencer as armadilhas do destino e salvar seu amado da implacável criminosa.

Well, o que dizer dessa história? Achei fraca. Não existe grande desenvolvimento. Nem de personagens, nem de história. Além do mais, a história não é apenas focada do romance de Audrey com Pietro, e sua conseqüente ação, mas também é focado na sua irmã que está no México. Ou seja, menos tempo ainda para desenvolver o romance de Audrey e Pietro.
Os personagens se conhecem, saem juntos (e ele está comprometido com outra mulher), se dão uns amassos e simplesmente estão perdidamente apaixonados, ficam trocando “eu te amo”s o tempo todo.
Junte a isso um pouco (só uma pitadinha mesmo) de mistério e ação, e o livro deixa muito a desejar. A escrita não é ruim, mas cansa um pouco a repetição dos mesmos termos. Acho que se o livro fosse um tanto mais longo, a autora conseguiria desenvolver melhor a história, pois foi isso, em minha opinião, o que mais deixou a desejar...

Maratona de Banca - Agosto (Viagem no Tempo)

Ok... desta vez não dá nem para dizer que deixei para a última hora. Mas infelizmente não consegui terminar o livro a tempo. Vou tentar completar o livro de setembro antes do dia 30...

O tema de agosto era um dos meus favoritos. Eu tenho paixão pela idéia de viagem no tempo, isso me faz sonhar muito... talvez seja por isso que eu faço história... Mas vamos para o livro escolhido...
 A TENTAÇÃO DO GUERREIRO – MARGO MAGUIRE

Ficha do Livro:

Título: Tentação do Guerreiro
Título Original: Temptation of the Warrior
Autor: Margo Maguire
Editora: Nova Cultural
Ano: 2007
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Histórico
Protagonistas: Jenny e Merrick



Sinopse:
Nortúmbria, 981

Uma nova terra. Um novo tempo... Um novo amor.

Merrick Mac Lochlainn precisa viajar quase mil anos para o futuro, para descobrir a mágica capaz de proteger seu clã de um grande mal. Porém, ao acordar na Inglaterra do século XIX, ele não se lembra de sua missão, e tampouco reconhece Jenny Keating, a jovem linda e graciosa que afirma ser sua esposa...

Vulnerável e sozinha, e fugindo de um homem cruel, Jenny nunca imaginou que seria salva por um galante cavalheiro, muito menos um guerreiro bonito e charmoso. Atraída pela beleza máscula e pelo jeito misterioso de Merrick, Jenny dá início a uma farsa perigosa e se faz passar por esposa dele. Porém, seus sentimentos nada têm de fictícios, ao contrário, são reais e intensos, até demais... E, juntos, eles terão de combater uma terrível ameaça, que põe em perigo as suas vidas, ao mesmo tempo que têm que lidar  com uma paixão forte demais para resistir...
 
Esse livro me decepcionou.
A capa me chamou muito a atenção. Assim como o tema. Viagens no tempo são puro amor. Mas o livro é complicado de ser lido. Como assim??? É um livro de banca!!!!
Pois é, eu sei, mas mesmo assim, demorei demais para conseguir terminar de ler, e mais tempo ainda para fazer essa resenha.
Parte das complicações do livro se devem, talvez, ao fato de ele ser o segundo de uma série, uma série que eu não sabia que existia até eu começar a lê-lo. Nem no livro, nem no site oficial da autora tem uma lista de livros ou das séries, mas depois eu encontrei o que seria o primeiro. Enfim, acredito que o primeiro (O Destino do Guerreiro) deva explicar melhor essa história.
Eles falam de viagem no tempo. Mas é muito mais que isso. Tem magia, dimensões, bruxos, e uma série de outras coisas envolvidas que dá um nó na mente de quem pega um livro desses sem grandes pretensões.
Merrick viaja ao futuro sabendo que deve encontrar Keating (sem saber exatamente o que isso significa, mas imaginando que seja um homem) para poder encontrar uma pedra que dará poderes ao seu “clã” para vencer uns bruxos do mal que estão invadindo sua ilha. Mas além de vir do passado, ele vem de outra dimensão, onde tudo é muito diferente da nossa. Inclusive a linguagem.
Assim, quando ele fala na sua língua natal, não entendemos o que ele quer dizer. Não há uma tradução de termos diferentes. Não há uma explicação de onde ele veio, porque outra dimensão. Acho que o livro pecou em não explicar bem isso. Mas talvez, tenha sido explicado no primeiro da série (que aqui no Brasil, para variar, foi lançado depois), não sei, ainda não li o outro, e no momento não tenho muita vontade.
Além de ele vir do passado, quando chega aqui, Merrick, ao tentar salvar Jenny de um bando de malfeitores, perde a memória (viagem no tempo com amnésia? os dois são ótimos itens de livros, mas juntos perdem um pouco a graça, já que é muito mais legal ver as diferenças entre os tempos e se o personagem não consegue lembrar de seu tempo...). E ela, para se safar (porque também estava fugindo) acaba dizendo que ele é seu marido e começa aquela farsa básica... mas bem interessante. Jogue no meio um acampamento de ciganos e as coisas ficam bem legais.
Merrick é um personagem forte, e super protetor de Jenny. O que é muito fofo. Quando ele está com amnésia, e fica olhando para ela, pensando em porque não consegue se lembrar de sua tão adorável esposa, é muito fofo. Além de super quente também. As cenas mais hots, são hots. Casados ou não, século XIX ou não. Maravilhosas!
A única coisa que me incomodou é que falta explicação. Não dá para entender tudo que está acontecendo. Quem ele é realmente, com todos aqueles termos alienígenas para nós. Além disso, a leitura foi demorada demais para mim. O livro me cansou. Ele poderia ter sido um pouco mais curto, talvez eu teria aproveitado mais, se tivesse menos enrolação.
Enfim, leiam e me digam o que acharam... quando eu ler o outro, talvez as coisas fiquem melhores...

sábado, 31 de julho de 2010

Maratona de Banca - Julho (Nora Roberts)


Mais uma vez eu deixo para a última hora para fazer a resenha... o que posso dizer? É uma arte estar sempre quase atrasada... Eu gostei muito do tema deste mês. Gosto bastante da Nora (quem não gosta?), e como era o mês de férias de aula, pensei que seria tranqüilo. Mas não foi. Não consegui ler nem metade do que gostaria...


Deveria ter feito essa resenha ontem, assim que terminei de ler o livro, e não hoje. Meu humor hoje está péssimo, e não sei se vou conseguir escrever tudo de bom que encontrei no livro que escolhi....


NOITES DE TENTAÇÃO





Ficha do Livro:


Título: Noites de Tentação
Título Original: Cordina’s Crown Jewel
Autor: Nora Roberts
Editora: Nova Cultural
Ano: 2002
Tipo: de banca
Linha do Tempo: Contemporâneo
Protagonistas: Camilla e Delaney




Sinopse:

Uma princesa em fuga!

Por algumas abençoadas semanas, Sua Alteza Real Camilla de Cordina podia ser apenas Camilla MacGee. E trabalhar para Delaney Caine na pitoresca zona rural de Vermont, o refúgio perfeito para se esconder da imprensa. No entanto, à medida que sua irritação para com o intratável arqueólogo se transforma em fascinação... e depois em desejo... a princesa fugitiva percebia que teria que revelar sua verdadeira identidade.

Delaney nunca precisara da ajuda de ninguém, e a princípio aceitou contrafeito a presença de Camilla. Porém, pouco a pouco começou a perceber que a companhia daquela jovem incrivelmente bela preenchia um vazio em sua vida do qual até então ele não se dera conta. Só restava agora descobrir o que Camilla estava escondendo.


Esse é o quarto livro da série Reino de Cordina, e não consegui os outros para ler antes deste daqui.

Noites de Tentação conta a história da princesa Camilla de Cordina, que está à beira de ter um ataque de estresse, ou de nervos, ou de qualquer coisa, mesmo. Ela não tem sossego. Está sempre presente ou organizando eventos beneficentes ao redor do mundo, seguindo seus deveres com a família real, e além disso não consegue fugir dos paparazzi que vivem a seguindo e inventando histórias a seu respeito. Um dia isso se torna demais, e ela resolve fugir. Corta os cabelos, pega o dinheiro que tinha em mãos, o carro alugado da sua secretária e sai dirigindo pelos EUA para tentar se encontrar, se descobrir.
Então numa estradinha no interior de Vermont, com uma tempestade a toda, Camilla sofre um acidente e fica presa na estrada, já que o celular estava sem linha. Qual não é sua sorte quando surge na estrada uma camionete que lhe oferece carona.
Delaney Caine é arqueólogo e professor universitário, que sofreu um acidente nas escavações, está com um braço quebrado, além das costelas frágeis, e a última coisa que ele precisava era de uma mulher linda, que não calava a boca na sua casa enquanto não passasse a tempestade. Além do mais, ele sabia que ela tinha mentido sobre seu nome.
Mas por ela ter que ficar na casa dele, Camilla se sentiu mal ficar lá, sem retribuir a hospitalidade, então se oferece para ajudá-lo a digitar o artigo que ele está escrevendo. E ele resolve empregá-la. Além disso, Camilla sente que seu segredo está seguro ali, Delaney não possui revistas de fofocas, não tem televisão e quase nenhuma ligação com o mundo exterior, é quase um ermitão.

Delaney não é o cara mais legal do mundo. Ele é grosso, quieto, gosta das coisas do jeito dele, e simplesmente não quer admitir que gosta dela, mas isso não é realmente um problema para Camilla, quando ela se descobre apaixonada por ele.

O livro é muito gostoso de ler, li numa “sentada”, e ri muito. Adorei o Delaney ser arqueólogo e professor de história (eu sou estudante de história e fiquei pensando ‘ah se eu tivesse um professor assim!’). E mesmo ele sendo um tanto grosso, ele consegue ser fofo quando ele quer.

Amei a Camilla, nem um pouco uma donzela indefesa, ela descobre o que quer, e vai atrás, como fica bem claro aqui:
- Quem está enganada é você. Qualquer homem poderia subjugá-la com esse corpo leve e esguio. Mas não tem o que temer da minha parte. Você não me atrai.
- Não? – Ela estava com raiva agora e não conseguia se lembrar muito bem da prudência quando se sentia assim. – Que sorte a nossa!
Delaney a soltou ao ouvir aquelas palavras. No mesmo instante, Camilla o fulminou com os olhos e deu vazão à ira.
- Mas você e eu sabemos que é mentira – ela concluiu e beijou-o na boca.
Capítulo 4, página 44
E aqui:
Ela havia encontrado uma outra paixão e seu nome era Delaney Caine. O homem com quem ela iria se casar, quer ele gostasse ou não da idéia.
Capítulo 7, página 74
Ao ler o livro, cuidem quando aparecerem as mães dos dois. Risos na certa. Tanto que fiquei curiosa para ler o livro da mãe da Camilla, a princesa Gabriella de Cordina.

Quando foi chegando o final, e ele descobre que ela mentiu para ele, e que ela é uma princesa comecei a me decepcionar e pensar que iria seguir todos os clichês desse tema. Mas não é verdade. Tudo bem que não é o único livro a tratar desse tema, mas foi muito legal ver como ficaram juntos, finalmente.

Para quem leu o livro em série, e na ordem certa, vai ver que os personagens anteriores fazem uma ponto mais ao final.

Ótima leitura, recomendo!!!

Esse livro foi reeditado pela Harlequin em 2009:



Blogger Templates